Janeiro
24/01 Retorno ao sistema presidencialista de governo, após plebiscito realizado no dia 6 que não referendou o parlamentarismo.
 
Março
* Estado-maior do Exército promove um curso de "guerra revolucionária" que seria reproduzido nas escolas militares propagando a idéia de "ameaça interna". (* data desconhecida)
 
Maio
05/05 Leonel Brizola faz violento discurso contra o general Antônio Carlos Murici, que geraria manifestações de desagravo por parte de vários militares.
12/05 Cerca de mil suboficiais, sargentos e cabos pleiteiam o direito de serem eleitos.
 
Agosto
04/08 Castelo Branco assume a chefia do Estado-Maior do Exército.
07/08 projeto de Milton Campos sobre a reforma agrária é rejeitado.
23/08 Comício do CGT pelo aniversário da morte de Getúlio Vargas com a presença de Goulart. Presentes exigem definição do presidente durante seu discurso. Goulart promete que reformas serão implementadas.
24/08 Goulart afirma intenção de liderar campanha popular para “forçar Congresso a se curvar à realidade”.
 
Setembro
12/09 Revolta de sargentos da Aeronáutica e da Marinha em Brasília.
 
Outubro
04/10 Goulart solicita ao Congresso Nacional a decretação do Estado de Sítio.
07/10 Goulart retira o pedido de decretação do Estado de Sítio em função da ampla oposição que gerou.
17/10 Rejeitada emenda do PTB sobre reforma agrária na Câmara dos Deputados.
 
Novembro
* greve dos cortadores de cana em Pernambuco e parte da Paraíba. (* data desconhecida)
   


























voltar

página principal

 
 
 
Desenvolvido por Ocara Interfaces Digitais