Janeiro
17/01 Regulamentação da lei de remessas de lucros.
 
Março
13/03 Comício da Central do Brasil ou “das Reformas”.
19/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em São Paulo (SP), espécie de resposta ao Comício da Central.
19/03 O jornalista Ted Szulc publica, no The New York Times, matéria intitulada "U.S. May Abandon Effort to Deter Latin Dictators", segundo a qual, no dia 16, o Secretário Adjunto, Thomas Mann, teria anunciado nova doutrina, que levaria seu nome, pela qual os EUA não negariam apoio às ditaduras militares. O embaixador Gordon estava presente, tendo deixado o Brasil no dia do Comício da Central. Ele retornaria ao Brasil no dia 22.
20/03 O chefe do Estado-Maior do Exército, general Castelo Branco, divulga circular reservada entre seus subordinados contra João Goulart (veja íntegra na seção "Documentos").
21/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Araraquara (SP).
21/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Assis (SP).
24/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Bandeirantes (PR).
25/03 Revolta dos marinheiros e fuzileiros navais.
25/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Santos (SP).
28/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Itapetininga (SP).
28/03 O marechal Denys reúne-se com o governador Magalhães Pinto no aeroporto de Juiz de Fora (MG) e o convence de que Jango tinha planos de fazer uma reforma constitucional no dia 1 de maio, iminência de um golpe que instauraria suposta "república sindicalista". Com o apoio do comandante da PM, Magalhães autoriza a movimentação de tropas que resultaria no golpe de 31 de março.
28/03 O marechal Denys pede a seu filho que informe Costa e Silva e Castelo Branco dos preparativos do golpe. Costa e Silva reage com ceticismo subestimando a capacidade de iniciativa de Mourão.
29/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Atibaia (SP).
29/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Ipauçu (SP).
29/03 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Tatuí (SP).
30/03 João Goulart faz discurso denunciando críticas ao seu governo durante festa dos sargentos da PM (veja íntegra na seção "Documentos").
30/03 12. Regimento de Infantaria, sediado em BH, sob comando do coronel Dióscoro Gonçalves do Valle, entrou em ordem de marcha, por determinação do general Guedes, iniciando o golpe de 1964.
31/03 Inicia-se o deslocamento de tropas comandadas pelo general Mourão Filho em Juiz de Fora (MG).
31/03 Castelo Branco telefona ao governador Magalhães Pinto e ao general Mourão pedindo que a movimentação de tropas fosse interrompida pois, segundo ele, o movimento fracassaria derrotado pelas forças governamentais, não sendo atendido por nenhum dos dois.
 
Abril
01/04 João Goulart segue do Rio para Brasília.
01/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em São João da Boa Vista (SP).
02/04 João Goulart segue de Brasília para Porto Alegre. De lá, sairia do Brasil.
02/04 General Costa e Silva autonomeia-se comandante-em-chefe do Exército Nacional e organiza o “Comando Supremo da Revolução” (veja íntegra da nota de Costa e Silva na seção "Documentos").
02/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Londrina (PR).
02/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade no Rio de Janeiro (RJ).
02/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em São Carlos (SP).
02/04 O Congresso Nacional declara vaga a Presidência da República. Posse do presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzilli, na Presidência da República (veja íntegra da declaração na seção "Documentos").
03/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Uberlândia – MG.
03/04 Reunião com os governadores que apoiaram o golpe ainda nas primeiras horas do dia 3 a fim de escolher o nome do efetivo presidente da República. Os governadores estavam previamente acertados, pois, à tarde, em reunião no Palácio Guanabara, haviam chegado ao nome do general Castelo Branco. Costa e Silva reagiu duramente, rejeitando o nome de Castelo, alegando não ser a ocasião de escolher-se um militar nem de se fazer qualquer eleição. Chegou mesmo a tratar com brutalidade os líderes civis do golpe. A reunião foi suspensa já ao alvorecer, sendo retomada horas depois, quando Costa e Silva foi finalmente convencido.
04/04 O nome do general Castelo Branco é indicado para a Presidência da República pelos líderes do golpe.
04/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Rio Claro (SP).
05/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Barbacena (MG).
05/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Jaú (SP).
05/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Maceió (AL).
05/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Pádua (RJ).
05/04 Carlos Lacerda, irritado com o tratamento que recebeu de Costa e Silva na reunião em que o nome de Castelo Branco foi indicado, dirige-lhe uma carta, acusando-o de ditador e renunciando ao governo da Guanabara. A carta nunca chegou ao seu destino porque o portador, Juracy Magalhães, não a entregou. O original encontra-se no CPDOC (veja transcrição na seção "Documentos").
07/04 Congresso Nacional discute se concede ou não poderes de cassação de mandatos aos golpistas vitoriosos.
07/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Campinas (SP).
08/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Amparo (SP).
08/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Franca (SP).
09/04 Decretado o Ato Institucional que confere ao presidente da República poderes para cassar mandatos eletivos e suspender direitos políticos até 15 de junho de 1964, dentre outros poderes discricionários (veja a íntegra da seção "Documentos").
09/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Mogi-Guaçu (SP).
09/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Recife (PE).
11/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Passos (MG).
11/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Presidente Prudente (SP).
12/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Taubaté (SP).
12/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Periqui (SP).
12/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Botucatu (SP).
13/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Campos (RJ).
15/04 Castelo Branco é empossado na Presidência da República (veja a íntegra do discurso de posse na seção "Documentos").
15/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Brasília (DF).
15/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Capivari (SP).
15/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Lorena (SP).
16/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Dois Córregos (SP).
16/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Lavras (MG).
18/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Conselheiro Lafaiete (MG).
18/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Indaiatuba (SP).
18/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Santa Bárbara D’Oeste (SP).
19/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Jacareí (SP).
21/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Formiga (MG).
22/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Teresina (PI).
25/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Cachoeira Paulista (SP).
26/04 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Campos do Jordão (SP).
 
Maio
01/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Pains (MG).
01/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em São José dos Campos (SP).
02/05 O governo brasileiro rompe relações diplomáticas com Cuba.
13/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Aparecida (SP).
13/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Belo Horizonte (MG).
13/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Goiânia (GO).
15/05 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Niterói (RJ).
 
Junho
07/06 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Caxias (RJ).
08/06 Marcha da Família, com Deus, pela Liberdade em Magé (RJ).
13/06 Criado o Serviço Nacional de Informações (SNI).
15/06 Data final para cassar mandatos e suspender direitos políticos conforme artigo 10 do Ato Institucional.
 
Julho
22/07 Prorrogado o mandato do marechal Castelo Branco até 15 de março de 1967, sendo adiadas as eleições presidenciais para outubro de 1966 (veja nota de Castelo sobre o tema na seção "Documentos").
 
Setembro
* Morte de sargento Manuel Alves de Oliveira, ocorrida por tortura, em 8 de maio, no Hospital Central do Exército, é divulgada. (* data desconhecida)
* Missão Geisel: Ernesto Geisel, chefe da Casa Militar da Presidência da República, apura denúncias de tortura. (* data desconhecida)
 
Outubro
27/10 Declarada a extinção da União Nacional dos Estudantes (UNE).
 
Novembro
09/11 Sancionada a Lei no 4.464 (Lei Suplicy) proibindo atividades políticas estudantis (veja a íntegra na seção "Legislação").
   


























voltar

página principal

 
 
 
Desenvolvido por Ocara Interfaces Digitais